Zelensky reclama “justiça” para defender uso de bombas de fragmentação

O Presidente da Ucrânia reconheceu hoje que há discordância dentro da NATO sobre a disponibilização pelos Estados Unidos de bombas de fragmentação, mas apontou que “tem de haver justiça”, já que a Rússia também as utiliza.

– O Presidente da Ucrânia reconheceu hoje que há discordância dentro da NATO sobre a disponibilização pelos Estados Unidos de bombas de fragmentação, mas apontou que “tem de haver justiça”, já que a Rússia também as utiliza.


“Sei que há pessoas que não partilham deste apoio, mas queria que olhássemos para isto de uma perspetiva de justiça. A Rússia utilizou sempre estas munições nos nossos territórios, estão a matar as nossas pessoas com elas, no nosso território que ocuparam”, sustentou Volodymyr Zelensky em conferência de imprensa conjunta com o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, no último dia da cimeira da aliança em Vilnius, na Lituânia.


“Tem de haver justiça e não é justo que o agressor que está a ocupar o nosso território as utilize”, completou.


Ladeado pelo secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), o Presidente ucraniano prometeu que estas bombas apenas seriam utilizadas “contra militares” da Rússia dentro do território ocupado da Ucrânia.


“Queria agradecer aos Estados Unidos, sei que foi um desfio e que no Congresso há pessoas que não partilham deste apoio”, completou Volodymyr Zelensky.