UNICEF Portugal alerta para possível abuso de 140 mil crianças

A responsável pela UNICEF Portugal, Beatriz Imperatori, afirmou que é necessário mais e melhor informação sobre abusos sexuais de menores em Portugal. Durante uma audição no grupo de trabalho para avaliação da legislação sobre este tema, Imperatori destacou a falta de dados representativos da realidade portuguesa, apontando que as estatísticas da justiça registaram apenas 964 crimes de abuso sexual de criança em 2022, o que está muito aquém do que é estimado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo a OMS, cerca de 140 mil crianças podem ser vítimas de abuso sexual em Portugal. Imperatori também alertou para o impacto da pandemia de Covid-19, destacando que muitos casos ocorrem no seio familiar e que as crianças foram forçadas a ficar em casa com os seus abusadores durante os períodos de confinamento. A presidente da UNICEF Portugal defendeu a necessidade de alguém ou alguma instituição que esteja disponível para proteger as crianças e sugeriu a elaboração de um estudo sobre todas as situações e contextos onde as crianças vivem. Além disso, Imperatori chamou a atenção para os perigos do ambiente digital e recomendou a implementação de legislação robusta, a coleta periódica de dados e a formação especializada em direitos das crianças, entre outras medidas.

Fonte