Uma “barraca” a 1800 euros ilustra a crise do alojamento universitário em Portugal

Estudantes universitários denunciaram as dificuldades em encontrar alojamento em Lisboa, através de uma ação de protesto na Cidade Universitária. Durante a ação, foi montada uma barraca de madeira que foi “alugada” por 1800 euros, como forma de chamar a atenção para a crise habitacional que afeta os estudantes universitários. A instalação foi feita pelo artista Ticiano Rottenstein e teve como objetivo destacar a exclusão vivida pelos estudantes no acesso à habitação.

O protesto também serviu para promover as manifestações que ocorreram no sábado em Lisboa e outras cidades do país, contra a crise habitacional em Portugal. A falta de quartos no centro de Lisboa tem obrigado os estudantes a procurarem opções em áreas periféricas, o que implica longas horas de transporte público diariamente.

Os estudantes têm sido confrontados com a impossibilidade de continuar os estudos por falta de alojamento. Muitos são obrigados a regressar às suas terras de origem por não conseguirem suportar o valor dos quartos em Lisboa. O aumento significativo do preço das rendas é uma das principais preocupações, levantando questões sobre a falta de regulação por parte do Estado.

Estas dificuldades têm levado alguns estudantes a adiar a sua entrada na universidade ou a trabalhar durante mais tempo

Fonte