Ryanair ameaça encerrar base na Madeira e critica proposta de taxas aeroportuárias

A Ryanair criticou a proposta da ANA para o aumento das taxas nos aeroportos em 2024 e ameaçou fechar a base na Madeira se os custos não forem reduzidos. A transportadora considera que a ANA está a tentar aumentar as taxas de forma excessiva e injustificada em todo o país, o que terá um impacto negativo na conectividade, no turismo e no emprego em Portugal, especialmente nas economias insulares. A Ryanair afirma que não há justificação para estes aumentos além das já elevadas taxas aeroportuárias da ANA e destaca que a gestora não tem concorrência em Portugal. Para a companhia aérea, este aumento vai contra as necessidades dos aeroportos portugueses, em particular os da Madeira e dos Açores, que dependem de taxas aeroportuárias baixas para impulsionar a conectividade e o turismo. A Ryanair alerta que, caso a proposta da ANA seja mantida, irá fechar a sua base na Madeira. A companhia já tinha ameaçado encerrar esta base em 2017, mas acabou por recuar após chegar a acordo com a ANA. No entanto, agora, a Ryanair parece estar mais determinada a tomar esta medida se as taxas não forem reduzidas.

Fonte