Professor que chamou “chalupa” a “médica pela verdade” absolvido de difamação

Pedro Abreu, professor de Química aposentado da Universidade Nova de Lisboa, foi absolvido, numa sentença de 14 de setembro, do crime de difamação por ter chamado “chalupa” a médica negacionista. Segundo noticia o Público esta terça-feira, o tribunal considerou as expressões usadas pelo professor para se referir à médica como “grosseiras e despropositadas”, mas frisou que o direito penal não pode intervir sempre que a linguagem incomoda, mesmo que Maria Margarida de Oliveira se tenha “sentido ofendida” por elas.

A médica em causa colocou em causa a gravidade da pandemia de Covid-19 e, em novembro de 2020, divulgou uma receita caseira para falsificar resultados dos testes de PCR, com o intuito de que resultassem sempre negativos. Recomendava que se colocasse álcool-gel no nariz. A Ordem dos Médicos aplicou-lhe uma sanção disciplinar de três meses de suspensão de atividade médica.

Pedro Abreu foi um dos cidadãos que se insurgiu contra a desinformação científica difundida por médicos do movimento Médicos pela Verdade, que Maria Margarida de Oliveira liderava – e decidiu fazer uma série de publicações no seu perfil no Facebook, ao longo de 2020. Foram estes posts que a médica utilizou como provas para acusar o professor pelo crime de difamação.

Fonte