Portugal sob alerta: tráfico de seres humanos, armas e drogas

Portugal é apontado como um país de destino para o tráfico de seres humanos, especialmente para exploração laboral, de acordo com o ‘Global Organized Crime Index’. O relatório destaca também o país como uma rota entre a América Latina e a Europa, embora sublinhe que este tipo de criminalidade esteja subnotificado. As vítimas menores são principalmente rapazes da Roménia, explorados para adoção, trabalho, mendicidade ou sexo, enquanto as vítimas adultas são em sua maioria provenientes de países africanos. Além disso, o relatório destaca o contrabando de migrantes do sul da Ásia, Europa de Leste e América do Sul.

O tráfico de drogas também é um crime significativo assinalado no relatório, com Portugal sendo descrito como um importante país de trânsito e destino para a heroína, cocaína e cannabis. O país é considerado estratégico devido à sua posição geográfica, facilitando o trânsito de drogas provenientes de Marrocos. Quanto ao tráfico de armas, Portugal é apontado como uma ‘ponte’ para armas de fogo ilegais traficadas para África.

O relatório também destaca o aumento significativo de ciberataques, especialmente nos setores da educação, saúde e conglomerados de mídia. Além disso, menciona que a criminalidade econômico-financeira tem aumentado em Portugal nos últimos anos, com investigações relacionadas à evasão fiscal e fraudes de fundos europeus. Por fim, o relatório identifica a presença de grupos mafiosos no país, incluindo associações à segurança privada na vida noturna e gangues como os Hells Angels.

No índice de criminalidade, Portugal ocupa o 118º lugar entre 193 países, com uma pontuação de 4,88, abaixo da média global de 5,03. Myanmar lidera a lista, seguido pela Colômbia e México.

Fonte