Conflito no MAS: Renata Cambra apresenta queixa-crime contra André Pestana, do S.TO.P.

O Movimento Alternativa Socialista (MAS) apresentou uma queixa-crime contra vários membros do partido, incluindo André Pestana, líder do sindicato de professores S.TO.P. A queixa alega “falsas declarações ao Tribunal Constitucional, abuso de confiança em relação ao uso dos meios de comunicação e gestão financeira do partido”. André Pestana afirmou desconhecer qualquer queixa-crime.

A queixa-crime tem como alvo cinco militantes do MAS (André Pestana, Gil Garcia, Daniel Martins, João Pascoal e Flávio Ferreira) e o grupo liderado por Renata Cambra. O comunicado do grupo afirma que o partido foi “sequestrado” por este grupo minoritário de dirigentes, uma vez que a maioria do partido, tanto na direção como na base, rejeita o seu projeto de criar uma nova força política com métodos duvidosos.

A falta de acesso às redes sociais, e-mail, site e conta bancária do partido é uma das questões em causa. Foram iniciadas negociações para que o grupo encabeçado por Renata Cambra recuperasse esses dados, mas não tiveram sucesso com a saída de André Pestana.

Face à incapacidade do grupo minoritário de ex-dirigentes de reverter o seu rumo antidemocrático e destrutivo, a Comissão Nacional do MAS decidiu proceder legalmente para reaver o partido.

Fonte